domingo, 6 de marzo de 2016

Onde quer




Onde quer que eu esteja vão-se abrindo
as flores dum amor tão deslumbrante
quão canta alegre a água do repuxo
que brota num jardim alucinante.

Onde quer que esta vida me dirija
marcada pela dor vai minha sorte,
aberta está a ferida irremediável
que só se fechará com minha morte.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.