jueves, 14 de abril de 2016

Natura al obrou




Grande erro da criação, o ser humano;
A tão absurda trama da sua essência,
Repleta de tolice, de incoerência,
Que causa tanto horror e tanto dano.

Por muito que tal coisa cause engano
Criar um ser assim é incoerência,
Contraria ao bem fazer, a toda ciência:
Um ente que se julga sobre-humano!

Natura mal obrou com tal ação,
Deixando que passasse de primate
De certo algo falhou na evolução.

Pensando que gerava um ser de amor,
Por muito que pareça disparate,
O homem a maltrata sem pudor.

No hay comentarios:

Publicar un comentario