miércoles, 29 de marzo de 2017

Amor imaginado






Viver na irrealidade de te amar,
Assim, neste prazer imaginado;
Sabendo-me cativo desse fado
Que boia pelas ondas do luar:

Te busco nos meus sonhos, pelo mar,
Te busco no futuro e no passado,
Te busco por um céu imaculado
E num maravilhoso e doce lar.

São águas que lá vão por este rio
Os sonhos que gerou minha ilusão;
Regando elas estão pela ribeira

As flores já molhadas da paixão,
Os lábios da tua boca que se abriu
Aos beijos deste amor, desta fogueira!!

J. Martín

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.