domingo, 22 de abril de 2018

Ela não voltou


Nessa manhã clara
Ela foi chegando;
Negro o seu cabelo,
Seus olhos me olhando.

Nesse pôr de sol
Ela já passou,
Passou a alegria
Que nunca voltou.

Eu então fiquei
No mesmo lugar,
Por se alguma vez
Voltasse a passar.

Ela não voltou,
Mas fico esperando:
Olhos rasos d’água
Seus olhos lembrando!

Sua imagem querida
Não posso esquecer,
Pois sem sua lembrança
Prefiro morrer!

* * * * * * * *

Por la calle al sol
Mi Amor es quien viene,
Negros son sus ojos,
Pelo negro tiene.

Por la calle al sol
Mi Amor ya pasó;
Pasó la alegría
Que jamás volvió.

Allí me quedé,
En ese lugar,
Por si alguna vez
Volviera a pasar.

Ella no volvió,
Mas sigo esperando,
Ciego de añoranza
La estoy recordando.

Su imagen querida
Nunca olvidaré
Pues sin su recuerdo
Sé que moriré.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.