viernes, 10 de marzo de 2017

vento noturno



Este vento noturno
afaga o corpo e a alma,
bate no meu rosto o seu perfume
de chuva, de folhas, de erva;
bate na alma com renovada saudade.
Este vento é de paz e de esperança,
é frescor na noite de estio,
é a dita que se vislumbra na distância,
é o porto há tanto tempo deixado
e entre lágrimas ansiado.
Este vento é o começo e o fim duma viagem
por entre a luz e a cerração.
Este vento aviva a alma com o fogo do regresso
e o sonho da tua presença,
a despeito da dor,
da infinita dor da tua ausência.

J. Martín

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.