viernes, 14 de abril de 2017

Coração inconfidente



Uma amada realidade
Noutro tempo aconteceu,
Milagre duma outra idade
Que infelizmente morreu.

Daqueles tempos de outrora
Que fugiram e não voltam,
Ficam saudades agora
Que ao coração não confortam;

Ele nada quer saber
De prazeres doutros tempos,
Nem de saudades, morrer,
Nem viver doutros momentos.

Ele quer Amar, Amar,
E devastar a distancia
Que separa o largo mar
Da sua querida fragrância:

Desse perfume que mora
Nalguma rosa infinita,
Dessa tão bela e sonora
Canção da perpétua dita!!

J. Martín

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.